Anglo American esclarece o caminho que quer perseguir para a descarbonização


O presidente-executivo da Anglo American, Mark Cutifani, acredita que a tecnologia é o caminho a seguir para o plano de sustentabilidade da empresa, que visa se tornar neutra em carbono até o ano 2040.

Cutifani disse que a conexão entre seu plano de mineração sustentável e o trabalho de tecnologia é “inseparável”, em particular o programa FutureSmart Mining.

O programa FutureSmart Mining ajudará a Anglo American a entregar uma redução de 10% na intensidade de energia e água por operação, com separação sustentável de minério a granel.

“Lidar com as mudanças climáticas é o desafio definitivo de nossos tempos”, disse Cutifani. “Estabelecemos para nós mesmos uma meta ambiciosa de neutralidade de carbono em nossas operações até 2040, com oito de nossos ativos para chegar lá até 2030.

“Nosso princípio básico é reduzir o carbono que vai para a atmosfera e temos caminhos claros.”

Para as emissões de escopo 1 e 2, a Anglo American continuará fazendo a transição de seu portfólio para metais e minerais que suportam um mundo mais sustentável com um corte nas suas operações a base de carvão térmico na África do Sul. Assim que o carvão térmico sair do portfólio da Anglo American, a empresa pretende substituí-lo pelo crescimento de suas commodities de cobre e nutrientes agrícolas.

A Anglo American também deve aumentar seu uso de energia renovável; usando 100 por cento de energias renováveis ​​no Chile a partir de 2021, no Brasil em 2022 e está testando seu caminhão de transporte movido a célula de combustível de hidrogênio verde na África do Sul em 2021.

A empresa também está se aproximando de suas emissões de escopo 3, que vêm principalmente de seus clientes. “Temos um alto nível de controle ou influência sobre a fonte de emissões, podemos reduzir as emissões”, explicou Cutifani.

“As emissões de nossos clientes, é claro, constituem a maior parte do nosso escopo 3, especialmente na cadeia de valor do aço e temos pouco controle ou influência sobre essas emissões.

“Estamos avaliando as melhores maneiras de fazermos nossa parte, inclusive por meio de parcerias com nossos clientes, onde podemos construir uma ambição mútua para reduzir as emissões.”

A Anglo American começará a relatar suas “metas de água” para 2030 a partir de 2021 e a atualizar sobre a entrega de suas metas para 2020 no início do próximo ano.

Essas metas incluem a redução da captação de água doce em 20% e o aumento dos níveis de reciclagem de água para 75%.

A meta de água da Anglo American para 2030 é reduzir a captação de água doce em regiões escassas em 50%.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 Student Chapter / Society of Economic Geologists / USP