• Mining.com

Pesquisadores descobrem uma nova maneira de localizar depósitos inexplorados de terras raras


Grupo de cristais de faialita da região de Eifel, Alemanha. (Imagem de Fred Kruijen, Wikimedia Commons).

Geólogos e cientistas de materiais da Universidade de Erlangen-Nuremberg descobriram uma nova maneira de encontrar depósitos anteriormente desconhecidos de terras raras, ou metais de terras raras, em todo o mundo.

Em um artigo publicado na revista Geology, os pesquisadores explicam que, ao contrário do que seu nome pode sugerir, as fontes de elementos terras raras ou metais de terras raras são distribuídos de forma bastante igual em todo o mundo. No entanto, existem muito poucas fontes economicamente viáveis ​​e eles propõem o uso de um novo indicador para identificar tais depósitos.

Ao inspecionar amostras de rocha da mina de fluorita Vergenoeg na África do Sul, eles descobriram que os cristais de faialita nos sedimentos de granitos podem conter grandes quantidades de elementos de terras raras pesadas. O mineral, de cor marrom-avermelhada a preta, é extraído principalmente para uso como gema e também para jato de areia. A faialita pode ser encontrada em todo o mundo em rochas ígneas e rochas abissais.

“Os mapas de tomografia de sonda atômica confirmam a incorporação de HREEs na rede de cristal de faialita, facilitada pelo lítio atuando como um balanceador de carga principal e por altos teores de ETRs no melt parental félsico altamente fracionado que está relacionado ao Bushveld LIP [grande província ígnea]”, diz o artigo. “As altas concentrações HREE de faialita em conjunto com sua alta abundância modal (> 95 vol%) indicam que os cumulatos de faialita são o principal hospedeiro para a mineralização HREE do depósito de Vergenoeg.”

Para chegar a esta conclusão, os cientistas usaram análise de espectrometria de massa por plasma indutivamente acoplado a ablação a laser e notaram que a faialita acumulada no depósito Paleoproterozóico de F-Fe-ETR de Bushveld contém os maiores teores de ETR pesados ​​já registrados para a olivina, com enriquecimento dos HREE de até 6000 × valores condríticos.

“Uma vez que os elementos de terras raras pesadas estão se tornando cada vez mais escassos no mercado mundial, a descoberta da faialita como uma nova fonte potencial para localizar novos depósitos de terras raras é extremamente importante para a economia,” Reiner Klemd, um dos autores do estudo, disse em um comunicado à mídia.

Atualmente, as fontes mais conhecidas e economicamente viáveis ​​de terras raras estão localizadas na China, onde mais de 80% delas são refinadas. Isso resultou em uma situação de quase monopólio, com a gigante asiática dominando o comércio internacional, especialmente em terras raras pesadas.

Leia mais sobre o estudo aqui.

Posts Em Destaque
Posts Recentes