• Mining.com

Como o cobre e a prata podem tornar as piscinas mais seguras


Pesquisadores dos Estados Unidos descobriram que o uso de uma forma complementar de desinfecção, conhecida como ionização de cobre-prata (CSI), pode diminuir os subprodutos da desinfecção e a toxicidade celular da água clorada da piscina.

Em um estudo publicado na revista Environmental Science & Technology, os cientistas relatam que o CSI envolve a geração de íons antimicrobianos de cobre e prata por eletrólise. Dizem que, ao combinar essa técnica com a redução dos níveis de cloro, é possível deixar as piscinas mais seguras.

Em detalhes, eles testaram a capacidade do CSI de reduzir os subprodutos da desinfecção (DBPs), que são formados quando o cloro reage com a matéria orgânica e compostos introduzidos pelos nadadores, como os presentes no suor, na urina, nos protetores solares e nos cosméticos. Os DBPs têm sido associados a problemas de saúde, incluindo problemas respiratórios, câncer de bexiga e complicações na gravidez e no parto.

O experimento envolveu a coleta de amostras de água de duas piscinas tratadas com CSI e cloro - uma externa e outra interna. Depois de executar suas análises, a equipe liderada por Susan Richardson, da Universidade da Carolina do Sul, detectou 71 DBPs, alguns dos quais foram quantificados pela primeira vez em piscinas.

Em testes com células de mamíferos em laboratório, eles também descobriram que as amostras da piscina interna eram mais tóxicas para as células do que as amostras externas, provavelmente porque os DBPs externos podem volatilizar ao ar livre ou degradar com a luz do sol com o tempo. Na água da piscina interna, os níveis mais baixos de formação de DBP e toxicidade foram observados quando a menor quantidade de cloro foi usada em combinação com CSI.

Para controlar fatores como número de nadadores, temperatura e pH, os pesquisadores também realizaram experimentos em piscinas simuladas com uma solução adicionada que imita fluidos corporais humanos, e observaram resultados semelhantes.

Esses dados sugerem que o uso de CSI com menores quantidades de cloro pode ser uma forma de tornar a natação mais segura.

Acesse mais sobre o estudo aqui.

Posts Em Destaque
Posts Recentes