Barrick concedeu dez licenças de exploração na Tanzânia


A mina de ouro North Mara é uma das três operações da Barrick na Tanzânia. (Imagem de Twiga Minerals)

A canadense Barrick Gold disse que recebeu 10 novas licenças de exploração na Tanzânia, onde estava até recentemente travada em um conflito prolongado sobre impostos e propriedade de minas por quase três anos.

A mineradora com sede em Toronto, que opera três minas no país africano por meio da Twiga Minerals, acrescentou que gastaria US $ 8 milhões na exploração na Tanzânia este ano.

A Twiga Minerals nasceu no ano passado depois que a Barrick e a Tanzânia chegaram a um acordo que fez a gigante do ouro pagar US $ 300 milhões para resolver os impostos pendentes e outras disputas.

O negócio também incluiu o levantamento de uma proibição de exportação de concentrado e o compartilhamento dos benefícios econômicos futuros das operações da Barrick no país em uma base 50-50.

“Estamos nos preparando para potencialmente transformar North Mara e Bulyanhulu em um complexo combinado de Nível Um, capaz de produzir pelo menos 500.000 onças de ouro por ano por mais de 10 anos de acordo com o perfil de custo da indústria”, disse o CEO Mark Bristow na declaração.

O chefe da Barrick não mencionou nenhum plano para a terceira operação da empresa no país - a mina de ouro de Buzwagi.

Ele observou que iria expandir a vida útil da mina de seus ativos na Tanzânia, bem como outras oportunidades que possam surgir no âmbito do Twiga.

Os minerais representam a maioria das exportações da Tanzânia e são uma fonte importante de divisas para o quarto maior produtor de ouro da África.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 Student Chapter / Society of Economic Geologists / USP