• Mining.com

Anglo American vai operar minas na América do Sul 100% com energias renováveis


Campo de mineração de Quellaveco. (Imagem da Anglo American Peru.)

A Anglo American assinou um acordo para operar sua mina de cobre Quellaveco no Peru 100% com energias renováveis, permitindo que a mineradora cumpra sua promessa de fornecer energia verde a todas as suas operações na América Latina até 2022.

A empresa prometeu há dois anos atender às necessidades de energia de suas operações de cobre no Chile com energias renováveis ​​até 2021. Ela também disse que espera ter suas operações de minério de ferro e níquel no Brasil, bem como sua mina de cobre no Peru, contando apenas com energia verde em 2022.

“Nosso fornecimento de apenas energia renovável para alimentar nossas operações na América do Sul marca mais um passo em direção à nossa meta de redução de 30% dos Gases de Efeito Estufa até 2030”, disse Anik Michaud, diretor de relações corporativas e impacto sustentável da Anglo American, em um comunicado à mídia.

A diversificada mineradora se comprometeu a se tornar neutra em carbono até 2040. No início deste mês, ela deu um passo adiante para sair das commodities poluentes ao anunciar que separaria seus ativos de carvão sul-africanos em um novo negócio este ano.

A mudança ocorreu em meio à crescente pressão de investidores, reguladores e organizações ambientais para fazer com que as mineradoras vendessem ativos de carvão ou limitassem sua exposição ao combustível fóssil.

“O cobre tem um papel muito importante a desempenhar ao permitir a transição global para uma economia de baixo carbono”, disse Tom McCulley, CEO da Anglo American no Peru. “Portanto, é importante para a nova mina de cobre de classe mundial da Anglo American no Peru - Quellaveco - liderar o caminho, minimizando sua própria pegando de carbono ao meio ambiente.”


Eólica e solar


A Engie Energía Perú, subsidiária da francesa Engie, disse no início de abril que planejava começar a trabalhar no desenvolvimento de um projeto eólico Punta Lomitas de US $ 300 milhões e 260 MW no centro-sul do Peru nas próximas semanas. Espera-se que a instalação forneça 150 MW por um período inicial de oito anos para a Anglo Quellaveco, localizada na região de Moquegua.

O projeto de cobre, com um custo de capital esperado de $ 5 bilhões a $ 5,3 bilhões, deve começar a operar em 2022, atingindo a produção total em 2023. Durante os primeiros dez anos de produção total, Quellaveco deve produzir aproximadamente 300.000 toneladas por ano a um custo em dinheiro de $ 1,05 por libra de cobre. O cobre é responsável por quase 20% da receita anual da Anglo.

A Anglo American também fechou no ano passado um contrato de 15 anos no Brasil para comprar 70 MW de energia solar da Atlas Renewable Energy a partir de 2022 para sua operação de minério de ferro em Minas Gerais.

Posts Em Destaque
Posts Recentes