Abismo entre o sucesso da exploração de cobre, cobalto e níquel e a demanda futura


A mudança para energia verde e veículos elétricos verá a demanda por metais de bateria e cobre crescer nas próximas décadas.

Mas, no momento, a carteira de projetos para atender a essa demanda parece totalmente inadequada.

Ocorreu um estudo sobre as 65 propriedades globais com exposição a cobre, cobalto e níquel globalmente que tiveram respostas de viabilidade concluídas nos últimos cinco anos.

No total, as reservas provadas e prováveis ​​de cobre contido nos 65 projetos totalizam 21,9 milhões toneladas de metal. Isso é igual a apenas um único ano de produção global do metal de referência e, claro, nem 100% dessas reservas serão extraídas.

Em termos de cobalto, as reservas totalizam 224,7 mil toneladas de cobalto contido nesses projetos, que é mais do que a produção anual estimada em cerca de 130 mil toneladas. No entanto, as projeções são de que a demanda anual de cobalto cresça para mais de 200 mil toneladas por ano assim em 2025, com a expansão rápida dos mercados de eletrônicos portáteis e veículos elétricos.

A mudança para substâncias químicas ricas em níquel para baterias de veículos elétricos e uma robusta indústria de aço inoxidável - a principal fonte de demanda do níquel - dá ao metal uma curva de demanda semelhante ao cobalto. Com modestos 2,65 milhões de toneladas de níquel delineados nos 65 estudos de viabilidade analisados, a exploração de níquel - e de cobre e cobalto - teria que acelerar.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 Student Chapter / Society of Economic Geologists / USP