8 minas do tamanho do Katanga serão necessárias para atender a demanda de metais de baterias


Quase 800 kt LCE de lítio adicional precisariam ser colocados em operação nos próximos cinco anos para atender às necessidades do setor de baterias, afirma um novo relatório da Wood Mackenzie.

A previsão do analista de mercado é baseada em seu próprio cenário de Transição de Energia Acelerada (AET), que vê o aquecimento global limitado a 2,5 graus Celsius e que apresenta a ideia do mercado de veículos elétricos exigindo mais de 1 milhão de toneladas de LCE em 2025.

Da mesma forma, o relatório afirma que o mercado de cobalto teria que dobrar até 2025.

“Para colocar isso em perspectiva, para atender à demanda incremental de VEs até 2030, seriam necessárias oito minas adicionais do tamanho da Katanga da Glencore”, diz o documento. “O AET da Wood Mackenzie antecipa em dez anos a adoção de veículos elétricos (VEs) e vê os VEs representarem cerca de 40% das vendas de automóveis de passageiros até 2030. Isso acelera consideravelmente a demanda por baterias e matérias-primas que as utilizam.”

Embora atualmente o setor de baterias represente menos de 5% da demanda total de níquel, de acordo com a AET da WoodMac, a previsão é que aumentaria rapidamente para 20% em 2025 e 30% em 2030. Assim, mais 1,3 milhão de toneladas de níquel adequado para o setor de bateria seria necessário até 2030.

No que diz respeito ao grafite, o relatório prevê que o setor de baterias representará mais de 35% da demanda até 2030, com a demanda crescendo 1,6 milhão de toneladas até essa data.

“Dado que os preços à vista para a maioria dos metais de bateria estão atualmente em crise, e as mineradoras normalmente exigem preços mais altos para incentivar o novo fornecimento, confiar no ciclo natural de desenvolvimento da mina pode parecer uma estratégia perdedora se o mundo exigir um grande número de VEs em um curto espaço de tempo. AET precisará de uma mão amiga para fazer as coisas andarem”, disse Gavin Montgomery, diretor de pesquisa da Wood Mackenzie, em um comunicado à mídia.

Na visão de Montgomery, encontrar fontes alternativas de metais, incluindo o uso de fornecimento secundário por meio da reciclagem, é outra opção disponível para a indústria. No entanto, ele observou que as vendas atuais de VE estão muito baixas para gerar uma onda de sucata suficientemente grande para criar qualquer nova fonte significativa de fornecimento até 2030.

“O fornecimento de sucata se tornará cada vez mais importante à medida que avançamos além de 2030, mas não haverá pílula mágica nos próximos anos”, disse o executivo. “Com tantos desafios em torno de um aumento de oferta, Wood Mackenzie diz que uma alternativa mais provável pode ser reduzir a demanda por esses materiais essenciais de bateria.”

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 Student Chapter / Society of Economic Geologists / USP