Mina de zinco do século da Austrália inicia sua produção comercial


A Century foi a terceira maior mina de zinco do mundo antes do seu fechamento em 2016. (Imagem de Century Resources).

A New Century Resources iniciou sua produção comercial de zinco em Queensland, na Austrália, em meio a previsões da subida dos preços do metal nos próximos meses devido a pandemia.

A produtora de zinco de Melbourne, que comprou a mina Century na época em 2016, disse que as operações não foram afetadas pela pandemia global. Em vez disso, a Century entregou uma produção recorde de 34.500 toneladas no período de abril a junho.

Foi o sétimo trimestre consecutivo de aumento de produção e custos mais baixos na mina, disse o diretor-gerente Patrick Walta.

"Do ponto de vista do mercado, apesar do preço do zinco permanecer próximo dos mínimos de quatro anos, um forte declínio nas tarifas de tratamento pontual no trimestre melhorou as condições para as mineradoras de zinco", observou ele.

"A empresa também vê potencial de recuperação de preços devido à demanda adicional de metal devido ao aumento do desenvolvimento da infraestrutura global ligada ao estímulo do governo", disse Walta.

A Century foi a terceira maior mina de zinco do mundo antes de seu fechamento em 2016, produzindo uma média de 475.000 tpa de zinco e 50.000 tpa de chumbo em produtos concentrados ao longo de sua história.

"Ao longo de 2020, esperamos que a New Century Resources seja um fator significativo de crescimento na Austrália", disse a Fitch Solutions em seu último relatório do setor.

Os analistas acreditam que a operação está no ritmo de produzir cerca de 120-132kt por ano, com base nas taxas de execução esperadas alcançadas em dezembro de 2019, acima das 94kt em 2019.

A Fitch também observou que a operação tem potencial para expansão adicional, que está sendo avaliada atualmente. Um estudo de viabilidade é esperado no segundo semestre do ano.


Aquisição Goro


A Century entrou em maio em um período de exclusividade de 60 dias com a Vale para concluir a auditoria e negociar a aquisição de 95% das operações de níquel e cobalto da mineradora brasileira na ilha do Pacífico da Nova Caledônia.

A Vale Nouvelle Calédonie (VNC) é proprietária e opera a problemática mina de níquel-cobalto Goro no território francês, que provou ser um fardo financeiro para a Vale desde que iniciou suas operações dois anos atrasado em 2010.

De acordo com o New Century, a integração do Goro em seu portfólio o tornaria um grande fornecedor de níquel e cobalto proveniente de fora da República Democrática do Congo. Atualmente, o país africano é o maior fornecedor mundial de cobalto para o setor de veículos elétricos.

Os detalhes da transação serão divulgados na segunda quinzena de julho, disse Century.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 Student Chapter / Society of Economic Geologists / USP