A transição climática da União Europeia precisa de mineradores de minerais, não de mineradores de ca


Talvivaara, uma das maiores minas de níquel da Finlândia. Crédito: Wikipedia


A União Europeia precisa transformar suas regiões de mineração de carvão em fonte de minerais para tecnologias limpas, como cobalto e terras raras, para cumprir suas metas climáticas e reduzir a dependência das importações, disse uma autoridade nesta segunda-feira.

A União Europeia luta há muito tempo com a dependência de recursos naturais importados.

Mas o debate ganhou força ao tentar usar a crise do coronavírus para estimular uma recuperação verde e cumprir suas ambições de se tornar uma economia líquida zero até 2050.

A Comissão executiva da UE está trabalhando em uma estratégia de matérias-primas para elaborar planos de mineração sustentável e aumentar a reciclagem para limitar a necessidade de novas extrações.

Também propôs um fundo de transição justa de 40 bilhões de euros que poderia apoiar novos projetos de mineração e treinar alguns dos 230.000 trabalhadores de carvão da Europa.

“Temos uma pergunta a nos perguntar se queremos continuar como fizemos no passado, importar todos esses materiais e depender de sua importação para a Europa ... ou se, em termos de diversificação, extraímos parte disso aqui, disse o diretor geral do departamento de política industrial da Comissão Europeia, Kerstin Jorna.

Atualmente, a República Democrática do Congo produz mais de 60% do cobalto do mundo, enquanto mais de 70% das terras raras são originárias da China.

Jorna disse que um relatório da Comissão constatou que a Europa exigirá cinco vezes mais cobalto até 2030 para usos incluindo baterias de carros elétricos, enquanto as necessidades de terras raras da Europa aumentarão dez vezes na década, impulsionada pela demanda de turbinas e robôs.

A Europa não pode rivalizar com os recursos naturais do Congo, embora o cobalto seja extraído na Finlândia e encontrado na região do carvão na Polônia.

A União Europeia também possui terras raras e lítio, com projetos de lítio em andamento suficientes para atender até 80% da demanda do bloco até 2025, informou a Comissão no mês passado.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 Student Chapter / Society of Economic Geologists / USP