Cinco minas na Europa participam de projeto tecnológico de big data de 7 milhões de euros



Mina de tungstênio La Parrilla na Espanha. (Imagem cortesia do Instituto Tecnológico de Aragón).


Dezesseis organizações em toda a União Européia uniram forças no Dig_IT, um consórcio que administrará 7 milhões de euros destinados a um projeto intitulado” A Human-centred Internet of Things Platform for the Sustainable Digital Mine of the Future”.

O objetivo do projeto é digitalizar processos e operações em diferentes minas do continente, como a mina a céu aberto de La Parrilla, na Espanha; a mina de mármore subterrânea Marini Marmi na Itália; a mina a céu aberto de Titania ilmenita na Noruega; a mina subterrânea de prata de Sotkamo na Finlândia; e a mina de ferro a céu aberto de Hannukainen, mina de cobre e ouro na Finlândia, que está em processo de reabertura.

Trata-se de um programa de investigação e inovação da UE, com quase 80 bilhões de euros disponíveis no financiamento, cujo objetivo é garantir a competitividade global da Europa.

Sob a administração do Instituto Tecnológico de Aragón, os objetivos do projeto devem ser alcançados através do desenvolvimento de uma plataforma industrial digital que integre e análise dados de trabalhadores, máquinas, ambiente e mercados circundantes.

"Em escala humana, a plataforma coletará informações biométricas dos trabalhadores, sua localização e as condições ambientais em suas áreas de trabalho. No nível das máquinas, ele monitora a operação, a posição e o estado dos equipamentos, veículos e ferramentas empregadas na operação de mineração. Para analisar o ambiente ao redor, ele registra as condições ambientais, por exemplo, a qualidade do ar e da água, a temperatura e também as condições do terreno, isto é, condições sísmicas e estabilidade de taludes”, disse a coordenadora do projeto María García Camprubí em comunicado à imprensa.

Segundo García Camprubí, a ferramenta também incorporará dados de mercado, como informações sobre demanda e oferta e preços de commodities.

O coordenador do projeto explicou que essa não é uma iniciativa de "big data". Em vez disso, o foco será a qualidade dos dados e sua correta interpretação em tempo real para otimizar os processos e operações de mineração. Para atingir esse objetivo, o consórcio contará com tecnologias digitais, metodologias de análise de dados, modelagem de processos, geração de telecomunicações e desenvolvimento de sensores.

García Camprubí disse que será dada ênfase especial em combater a manutenção preditiva do equipamento, a estabilidade do solo e a qualidade do ar e da água. Embora cada área seja abordada por uma instituição diferente, os modelos resultantes serão processados ​​com Caelia Twinkle, um núcleo digital de construção dupla para engenharia auxiliada por computador em tempo real, que permitirá integrar tudo na plataforma de cada mina.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 Student Chapter / Society of Economic Geologists / USP